saúde-mental-janeiro-branco-mulher-autocuidado

Janeiro Branco: Como anda a sua saúde mental?

Janeiro é o mês escolhido para chamar a atenção para o tema da saúde mental e ganhou o nome de Janeiro Branco. Você sabe o por quê?

Parece magia, como se existisse um botão de reinício sendo acionado no dia 1º de Janeiro, trazendo infinitas possibilidades, energias renovadas, novas esperanças e aquela obrigação de fazer de tudo para garantir um novo ciclo muito melhor.

É como se fosse uma página em branco de um novo capítulo. E aí temos a cor branca, tradicionalmente usada nos Réveillons, simbolizando muito mais que a paz, trazendo esperança e, principalmente, oportunidades. 

Além disso, o branco contém um equilíbrio de todas as cores e a partir dele todas as cores podem surgir. Tornando-se a melhor cor para personificar o equilíbrio emocional e infinitas possibilidades. 

Saúde Mental: quem cuida da mente, cuida da Vida. 

Pensando nisso, um grupo de psicólogos de Uberlândia/MG criou, em 2014, o Janeiro Branco, convidando as pessoas a entenderem que, assim como os anos, a vida é feita de ciclos.

Depende de você, encerrar o que não te faz bem e iniciar novos ciclos, promovendo mudanças e ressignificando o que já não nos cabe.

O convite é para não somente olhar para a jornada da vida, mas para cuidar de quem a conduz, olhando para para si. Nesse caso, você.

Mas, afinal, como ajudar a mente a te ajudar?

A Organização Mundial da Saúde – OMS, explica a saúde como um completo estado de bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou demais enfermidades. 

Diz, também, que a saúde mental é “um estado de bem-estar em que o indivíduo percebe suas próprias habilidades, consegue enfrentar as situações estressantes que são comuns nas rotinas diárias e é capaz de ter uma vida ocupacional produtiva”. 

Portanto, nosso equilíbrio emocional pode ser afetado por situações cotidianas, como estresse, problemas de relacionamento, perdas e pressões internas e externas, refletindo na nossa saúde física e mental.

O que um novo ciclo representa para você?

Que a vida é feita de escolhas todo mundo sabe, mas você já parou para pensar se essas escolhas são baseadas no que você quer para sua vida ou no que esperam de você?

Novos ciclos te motivam a aproveitar novas oportunidades ou te pressionam a fazer direito “dessa vez” e te obrigam a ter um plano concreto para alcançar o “mundo ideal”?

Reconheça as cobranças que você faz a si mesmo e ressignifique a maneira de olhar para elas.

Abrace suas vitórias e derrotas

Imagine que você passou horas montando um quebra-cabeças e ao final percebe que faltam algumas peças. Frustrante, não é mesmo? Não importa o esforço que se faça naquele momento, o quebra-cabeças não ficará completo.

Assim é a vida, cada vitória, mudança, dificuldade e derrota te conduziram para onde você está hoje, e, vão te levar para onde você quer chegar. 

Se faltar uma única peça dessas, o resultado muda e pode te deixar despreparado para aproveitar as oportunidades que você mais espera.

Procure não lamentar os erros e fracassos, foque no aprendizado. Comemore cada acerto e vitória, não há nada mais desmotivador do que acreditar no “não fiz mais que a obrigação”.

“Conheçe-te a ti mesmo”

Como está seu nível de satisfação com sua vida? Suas decisões estão baseadas no que você realmente acredita ou para alcançar algum padrão imposto? Você está vivendo de acordo com os seus valores pessoais

Questione-se e descubra o  que você pode começar a fazer hoje, para ganhar um grande agradecimento do seu “eu futuro”. 

Autorrespeito e autoamor

Pense em alguém que você ama e se importa muito, lembre do quanto você quer bem a essa pessoa e o quanto você deseja que ela seja feliz. Como você a trata? O que você diz para ela e como você a ajuda?

E se essa “pessoa” fosse a sua mente? Você viveria em guerra com ela, enchendo-a de cobranças, exigindo que ela fosse perfeita e deixando que ela falasse e pensasse mal dela mesma, se sabotando e se colocando para baixo?

Olhe para si com amor, cultive a felicidade, o equilíbrio emocional e respeito que você merece. Às vezes, dê a si um puxão de orelha, mas o faça com o amor que só um melhor amigo tem a oferecer. Sua saúde mental, agradece.

Resumindo: equilíbrio emocional, autoconhecimento e autorrespeito compõem a melhor tela branca para sua boa saúde mental.

Caso, nesse processo, você precise de ajuda com sua transição de carreira ou de vida, “cola” aqui na Lifelong Workers, temos muito conteúdo e ferramentas especiais para você.

***** ***** ***** *****

Quer saber um pouco mais sobre pessoas que resolveram criar suas visões futuras e resolveram mudar ou estão mudando o rumo de suas vidas?

Assista ao programa Trocas que Transformam da Lifelong Workers com o tema “Transição pós carreira executiva e corporativa: Futuros que desconhecia”.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.