Trabalho em Rede demanda e desenvolve atitude empreendedora - Blog Lifelong Workers | Ressignificando o trabalho, a renda e a vida ao longo dela.
trabalho em rede horizontais - mãos diversas e próximas formando um círculo de forças

Trabalho em Rede demanda e desenvolve atitude empreendedora

A inovação tecnológica transformou a forma como os indivíduos se relacionam e as formas de trabalho ao redor do mundo. Dentro deste contexto, se destaca uma forte tendência quando o assunto é empreendedorismo: o trabalho em rede.

No entanto, ainda falta uma clareza e conscientização da sociedade em geral a respeito do que é realizar um trabalho em rede. Muitos confundem com fazer trabalho em equipe.

Mas então, o que significa trabalhar em rede? Neste artigo explicaremos um pouco melhor. Aproveite e entenda também alguns motivos que nos levam a crer que este será o caminho do futuro – já muito presente na vida de alguns.

Trabalho em Rede X Trabalho em Equipe: diferenças importantes

O trabalho em equipe costuma ser muito valorizado pelas empresas. Pois, ele demanda integração entre os colaboradores e um senso de organização. Aqui, todos reconhecem a importância e o papel uns dos outros para o bom funcionamento de uma empresa.

Já o trabalho em rede é algo que vai além! É comum a crença entre os indivíduos de que trabalhar em rede se resume ao fato das pessoas estarem conectadas a uma rede ou estarem dentro de uma rede em que é realizado networking.

Networking este que em um trabalho em rede é muito mais valioso e cuidadoso, inclusive.

Entretanto, o trabalho em rede requer que as pessoas envolvidas tenham um propósito em comum e reconheçam as suas responsabilidades dentro do projeto em questão.

Ao contrário do trabalho em equipe, o trabalho em rede concede mais autonomia para os colaboradores e permite uma maior liberdade criativa.

Felizmente, uma boa herança de uma pandemia global, é que até mesmo o trabalho em equipe acabou ganhando com isso também.

Além disso, ele possibilita o maior compartilhamento de objetivos, procedimentos e saberes de um modo horizontal. Devido a este potencial de troca de conhecimento, o trabalho em rede acaba por fomentar a difusão de informações entre todos que fazem parte dela.

Casos reais, pessoas reais que já trabalham em rede

Integrante do time de especialistas da TalkB4, Luciana Fernandes aborda o tema neste vídeo e conta uma experiência pessoal. Nesta fala, Fernandes destaca alguns dos principais desafios impostos pelo trabalho em rede enfrentados por ela em um projeto específico.

“Eu montei uma plataforma e convidei profissionais da Antroposofia para colocá-la no mundo como um novo tipo de linguagem a ser compreendida pelas pessoas.

Todas as pessoas que se juntaram ao projeto tinham os mesmos propósitos e eu pensei que isso por si só sustentaria o trabalho em rede, que só isso bastaria.

Mas o desafio maior foi essas pessoas assumirem as suas responsabilidades, compreenderem de autogestão, auto responsabilidade e entenderem o papel delas dentro daquela rede de profissionais, o que não aconteceu.

O que ficou de aprendizado foi que somente o propósito não basta neste modelo de trabalho que, para mim, é o trabalho do futuro. Por isso, nós temos que nos preparar para ele.”

Uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo divulgou um estudo de tendências da consultoria PWC que mapeou o futuro da estrutura organizacional até 2022.

Segundo a pesquisa, surgirão três universos distintos, mas que devem coexistir dentro das empresas. Um deles aponta para uma realidade em que as grandes corporações serão substituídas por redes de pequenas empresas. 

Indo além do trabalho em equipe: o que te impede de migrar já para o trabalho em rede?

De um modo mais profundo que o trabalho em equipe, o trabalho em rede pressupõe a tomada de consciência coletiva e a definição de propósitos em comum por todos envolvidos sobre determinados assuntos e/ou valores.

Muitas redes se desenvolvem em torno de questões primordiais para a sociedade como um todo. O sucesso do trabalho em rede feito pela TalkB4, por exemplo, se deu em torno dos temas delicados.

Neste caso, a maioria das ideias propagadas ao público é também colocada em prática por todos os profissionais dessa rede, que lidam com as suas vulnerabilidades.

Nesta rede, as pessoas que passam por ela trabalham em rede, vivem na prática as dificuldades da autogestão e da auto responsabilidade tendo uma melhor noção de que isso é necessário.

“Nós temos um propósito em comum, de todos. Embora o meu propósito individual continue aqui dentro, que é a promoção de saúde, ele caminha ao lado de um propósito maior, que é trabalhar, aprender e crescer junto com o outro!” – Luciana Fernandes

Sem dúvida um dos maiores desafios é aceitarmos essa vulnerabilidade não apenas vinda de nós, mas dos outros também. Mas essa é a grande beleza deste movimento, do trabalho em rede voltado para negócios.

Experimente-a sem receios, a jornada evolutiva por si só faz todo o esforço valer a pena.

***** ***** ***** ***** *****

Texto adaptado. Publicação original no blog da TalkB4, que é um dos negócios em rede iniciado pela Cassiana Buosi, hoje também uma das fundadoras da Lifelong Workers.

Quer continuar recebendo dicas relevantes para mudar de vida? Assine nossa newsletter agora mesmo e acompanhe nossos conteúdos mais frescos em torno da ressignificação do trabalho, da renda e da vida! Só rolar a página mais um pouquinho para baixo! ; )

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.